Torcicolo: De que se trata

Torcicolo

Você já despertou com torcicolo? A dor geralmente é localizada em um lado e os limita de mover a cabeça. Para olhar pela janela traseira do carro, por exemplo, é impossível e para fazer isso é necessário torcer a parte superior do corpo inteiro para olhar para trás.

Para entender melhor o torcicolo, devemos lembrar que as vértebras e os músculos que rodeiam os órgãos são essenciais para a mobilização da cabeça. Ocorre uma retração dos músculos e excesso de trabalho, fazendo com que haja uma rotação da cabeça para o lado oposto da contração.

Anatomia do torcicolo

A coluna cervical é a região da coluna com maior mobilidade, possui função de transmitir os estímulos dos sentidos e reflexos de equilíbrio corporais, proteger o sistema nervoso e sustentar o peso da cabeça (cerca de 10% do peso corporal). A coluna cervical tem de lidar por isso com dois imperativos antagônicos: mobilidade e estabilidade.

Possui 7 vértebras cervicais articuladas entre si, separadas por discos intervertebrais. Entre as vértebras saem nervos que transmitem sensibilidade e movimento, irrigados por sistema arterial especifico. Quando existe um comprometimento de alguma raiz nervosa, pode ocorrer alteração da sua sensibilidade e/ou função motora correspondente.

Tipos e Causas de Torcicolos

Torcicolo Congênito:

É devido à má postura durante a vida intrauterina do feto, onde o bebezinho já nasce com torcicolo.

Torcicolo Repentino

Estresse e Ansiedade como fator emocional
Sedentarismo e Obesidade
Tabagismo – Fumar acelera a degeneração das vértebras cervicais.
Lesões da coluna vertebral, como escoliose ou lordose
Afecções ligadas aos dentes, principalmente o siso
Doenças Degenerativas como Osteofitos (bicos de papagaio) e artrose
Hérnia de disco ou desidratação discal
Postura por tempo prolongado do pescoço durante a jornada de trabalho
Uso de bolsas ou mochilas pesadas
Trabalhos forçados com movimentos bruscos ou atividade de levantamento de cargas em posição de rotação ou inclinação do tronco para frente
Má postura da cabeça durante a noite, devido ao uso de travesseiro ou colchão inadequado.
Atividades esportivas de contato como futebol, lutas marciais e boxe
Doenças dos nervos e das vértebras cervicais
Hipertireoidismo, se não tratado, pode ocasionar um torcicolo.
Infeções, como a gripe ou outras
Afecções que causam inchaço dos gânglios linfáticos cervicais

Sintomas

Espasmos agudos e dolorosos dos músculos do pescoço podem iniciar de modo súbito e ocorrer de forma intermitente ou contínua. Geralmente, somente um lado do pescoço é afetado. A direção da inclinação e da rotação da cabeça depende do músculo do pescoço afetado. Um terço dos indivíduos que apresentam este distúrbio também apresentam espasmos em outras áreas, comumente nas pálpebras, face, mandíbula, mão ou cefaleia, dor ao mastigar, engasgos ou sensação de tontura e surdez.

O torcicolo varia de leve a grave e permanente. Entretanto, na maioria dos casos, o distúrbio piora de forma gradual de um a cinco anos e, em seguida, estabiliza.

Na maioria dos casos o paciente com torcicolo procura o Medico ou Fisioterapeuta devido à sua dor. O Fisioterapeuta realizara uma avaliação de diagnóstico estrutural e funcional para traçar as estratégias de tratamento individualizadas mais adequadas ao caso, identificando qual/quais os tecidos que são responsáveis pela produção da dor:

Bloqueio articular ou presença de um segmento hipermóvel;
Degeneração de um Disco Intervertebral;
Degeneração articular;
Músculo em espasmo ou encurtado;
Irritação de um nervo;
Espasmo de um vaso sanguíneo.